Notícias

06/05/2019 - Notícias
PERIODIZAÇÃO E TREINAMENTO MISTO PARA TRIATHLETAS E CORREDORES

Pesquisas mostram que à medida que os atletas envelhecem, a capacidade aeróbica e anaeróbica diminui, mesmo em atletas altamente treinados. Alguns treinadores sugerem que, para minimizar sua perda de condicionamento físico, você deve misturar seu treinamento para adicionar mais trabalho anaeróbico. Aprenda mais sobre esse conceito e como essa pequena modificação pode manter sua condição física por mais tempo.

 

Tudo começou quando surgiram algumas pesquisas sobre os declínios de capacidade aeróbica comuns em atletas de resistência de mais de 50 anos e também na popularização do livro Fast After 50. Mas as pesquisas também revelavam que até mesmo atletas de endurance altamente treinados com idade jovem de 35 anos perdem capacidade aeróbica e anaeróbica a uma taxa média de cerca de 8% por década. 

Mas por que isso diminui tão rapidamente, mesmo em atletas mais jovens?

 

Desafie seu sistema anaeróbico

 

Parece que o declínio é mais rápido naqueles que raramente desafiam seus sistemas anaeróbicos. Eles fazem um monte de treinamento Long Slow Distance (LSD). Não fazer exercícios anaeróbicos durante semanas significa que você perderá a capacidade anaeróbica e terá que dedicar uma quantidade significativa de tempo para reconstruir os sistemas relacionados depois de passar do período base.

 

Parece que até cerca de 35 anos a aptidão acima do limiar anaeróbico é mantida com pouca necessidade de treinamento focado. Mas isso muda com a idade. A princípio, esses declínios que ocorrem depois dos 35 anos são pequenos, mas quanto mais você envelhece, mais eles aumentam.

 

Treinar os músculos periféricos

 

Adaptações nos músculos “periféricos” que impulsionam o atleta em seu esporte (por exemplo, as pernas em corrida) têm um impacto maior no desempenho da corrida do que adaptações “centrais” (por exemplo, o coração, sangue e pulmões). No entanto, os atletas de resistência tradicionalmente concentraram sua formação no período de base quase exclusivamente em adaptações centrais.

 

Não há nada de errado em fazer isso, pois há, de fato, benefícios de aptidão que ainda ocorrem perifericamente com o treinamento (por exemplo, maior capilarização dos músculos primários do esporte). O problema é que evitar completamente o treinamento anaeróbico durante este longo período de treinamento promove uma perda de grande parte da potência muscular periférica.

 

Misturando seu treinamento

 

A maneira de evitar esses declínios sazonais é fazer o que poderia ser chamado de treinamento “misto” ao longo do ano, independentemente do período. Se você tem seguido um plano de periodização linear tradicional, não é uma grande mudança. Você só precisa adicionar alguns minutos de tais intervalos de alta intensidade por semana em seu período de base para manter suas capacidades anaeróbicas e aeróbicas.

 

Você deve treinar com uma distribuição de intensidade mista durante todo o ano de forma sistematizada e com percentuais adequados a cada etapa. Pelo menos considere estes pontos. Sei que a dúvida é que, assim como em todos os conceitos de periodização, a resposta para a pergunta “Funcionou?” Não será conhecida até que haja uma prova e vários resultados sejam alcançados.